Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal JC e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal JC
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social YouTube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
06
06 NOV 2023
CULTURA
CineSolar chega a Júlio de Castilhos com sessões gratuitas de cinema movido a energia solar, pipoca e atrações para toda a família
AVALIAR
enviar para um amigo
receba notícias
O primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil será montado no Parque João Vieira, com evento gratuito na quinta-feira (16/11), a partir das 19h

A experiência do CineSolar, o primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil, chega a Júlio de Castilhos (RS) com sessões gratuitas para a população e oficina de educação ambiental e linguagem audiovisual para crianças e jovens. Com patrocínio da RGE, uma empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal, serão exibidos curtas-metragens e o filme “Sing - Quem Canta Seus Males Espanta”, na quinta-feira (16/11), a partir das 19h, no Parque João Vieira. As sessões contam com distribuição de pipoca e o público pode visitar o furgão, que carrega todo o cinema e se transforma numa estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz.

O CineSolar, que em 2023 completa 10 anos, transforma espaços públicos e abertos em salas de cinema e já realizou cerca de 1870 sessões (com exibição de 180 filmes) e 576 oficinas para 284 mil pessoas de quase 600 cidades, de 23 estados e do Distrito Federal. O projeto já percorreu mais de 250 mil quilômetros pelo país e atua com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais (principalmente as nacionais), promover ações e práticas sustentáveis, a inclusão social e difundir a tecnologia da geração de energia solar.

“Viajando pelo Brasil presenciei o quanto nosso território é diverso e, infelizmente, desigual. Há uma escassez de equipamentos culturais e de acesso às energias renováveis. Por isso, o nosso papel sempre foi de atuar com encantamento e alegria, por meio de ações culturais e ambientais, na sensibilização e conscientização das pessoas, além de aproximá-las das novas tecnologias e das produções cinematográficas nacionais”, diz Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do CineSolar.

O furgão do CineSolar é adaptado com as placas fotovoltaicas no teto e carrega todo o cinema: 120 cadeiras e banquetas, os sistemas de conversão de energia e armazenamento (que garante 20 horas de autonomia e funcionamento), de som e projeção, incluindo a tela. Além de tudo isso, o espaço se transforma em uma estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz.

Com infográficos, iluminação e decoração especial - feita com materiais reciclados e objetos com princípios de magnetismo e eletricidade como laser e bola de plasma -, o veículo é uma atração à parte, que encanta pessoas de todas as idades e mostra, de maneira descontraída e divertida, como a luz do sol se transforma em energia elétrica.

“As atividades do CineSolar, apoiado por nós através da frente Circuito CPFL, contribuem para que a inclusão, a educação e o entretenimento se tornem valores importantes para um desenvolvimento mais sustentável", observa destaca Daniela Ortolani Pagotto, head do Instituto CPFL.

Nas sessões de cinema e nas oficinas, o CineSolar também colabora na difusão de ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil, e cumpre 10 dos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas).

“Para nós, difundir os ODS é fundamental, tanto para sensibilizar a população, na compreensão de que todos nós fazemos parte deste grande ecossistema vivo do Planeta Terra, e que somos responsáveis pelas mudanças possíveis de serem feitas hoje, quanto para deixarmos esse legado nas cidades, nas comunidades por onde passamos”, destaca Cynthia Alario.

Neste Circuito, a Sétima Produções Culturais foi convidada para selecionar os curtas-metragens infantis e ambientais com a temática “Protagonistas do Amanhã: Moldando o Futuro”. A curadoria é da diretora artística Ana Arruda, que tem se dedicado a projetos que unem cinema, artes, tecnologia e educação, como realidade virtual e laboratórios internacionais de narrativas imersivas. Ela também é idealizadora e diretora do Curta Brasília - Festival Internacional de Curta-metragem.

Ministério da Cultura apresenta a 7ª Edição do CineSolar, que é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da RGE, empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal de Júlio de Castilhos, e é realizada pela Brazucah Produções e Governo Federal.

 

Oficinema Solar

Além das sessões de cinema, o CineSolar realiza a Oficinema Solar com crianças e jovens, que integra arte, tecnologia e sustentabilidade. O encontro on-line, com duração de até três horas, tem como objetivo sensibilizar e possibilitar a expressão dos participantes através da linguagem audiovisual, com a utilização de elementos básicos como fotografia, enquadramento e roteiro. 

Em Júlio de Castilhos será com os alunos da Escola Municipal Fundamental Visconde de Mauá, na quinta-feira (09/11), das 8h às 11h. Por meio da educação ambiental, os participantes são incentivados a levantar os problemas locais e conversar sobre ações sustentáveis, construindo coletivamente a história e a roteirização do filme. Todas as ações são gravadas, um curta é produzido, editado pela equipe do CineSolar e tem sua “estreia mundial” durante a sessão de cinema para a comunidade local, ficando disponível também no canal do Youtube (https://www.youtube.com/@CINESOLARBRASIL).

“As oficinas complementam as atividades do cinema ao ar livre. Nos encontros tratamos o tema da sustentabilidade e energias renováveis mais aprofundado, instigando as crianças e os jovens a fazerem uma reflexão sobre a sua comunidade, a partir das discussões locais e tendo como referência as grandes soluções globais. Além disso, incentivamos o empoderamento desses participantes, que ficam à frente da câmera, protagonizando o curta que será projetado na tela do CineSolar para todos”, diz Cynthia Alario.

 

PROGRAMAÇÃO

Sessões de Cinema
Data: Quinta-feira (16/11
Horários:
19h - 1ª sessão: curtas-metragens infantis e ambientais
20h - 2ª sessão: ‘Sing - Quem Canta Seus Males Espanta’

Entrada: gratuita - não precisa de ingresso

Atração: pipoca e visita ao furgão do CineSolar, que se transforma numa estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz
Local: Parque João Vieira - Esquina da Av. Intendente Gonçalo Soares com a Av. José Antônio Barros Pimenta - Centro - Júlio de Castilhos/RS
Local em caso de chuva: Ginásio Mário Villamil de Vargas - Rua Tito Araújo, 406 - Centro

Autor: Benu Comunicação | CineSolar
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia